Vínculo com a igreja:

Recado ao leitor:

Receba atualizações em seu e-mail!

Vídeo do mês:

jesusnafamilia no WhatsApp:

jesusnafamilia no WhatsApp:

segunda-feira, 9 de maio de 2016

A homossexualidade é aceitável para Deus?


 

A aceitação da homossexualidade como estilo de vida igualitariamente válido está crescendo rapidamente na cultura ocidental. No entanto, Deus nos diz que o sexo foi planejado apenas para um tipo de relacionamento: Dentro do casamento, exclusivamente entre um homem e uma mulher. Como a atividade homossexual, o sexo antes do casamento, e o adultério estão todos fora do casamento, então todos são violações das instruções de Deus. Todas essas coisas são pecados, e aqueles que cometem esses pecados devem arrepender-se deles. A Bíblia condena as práticas homossexuais em vários lugares como:

·       Gênesis 19:1-25;

·       Levítico 18:22 e 20:13; e

·       Juízes 19:1-25.

Essas escrituras se referem a atos homossexuais como algo que não deve ser praticado e que é malvisto aos olhos de Deus. No Novo Testamento (Romanos 1:24-27, 1ª Coríntios 6:9-11 e 1ª Timóteo 1:9-10) referem-se à homossexualidade da mesma maneira. A passagem de Romanos inclui uma proibição específica do envolvimento homossexual tanto masculino como feminino. Em nenhum lugar a Bíblia apoia ou aprova a homossexualidade. As duas únicas opções reconhecidas para os cristãos adultos são o casamento heterossexual e a abstinência.

A grande maioria dos estudiosos acadêmicos e bíblicos concorda que a Bíblia proíbe as atividades homossexuais. Quase todas as traduções atuais da Bíblia corroboram a proibição de Deus quanto à prática homossexual. Ao contestar as instruções de Deus, alguns homossexuais argumentam que Ele os criou do jeito que são e que, portanto, deve aprovar a homossexualidade. Tal raciocínio é inerentemente falho por várias razões.

Em primeiro lugar, Deus criou a todos com livre arbítrio, então nós é que escolhemos o que vamos pensar, acreditar e fazer. Nós não somos robôs incapazes de tomar nossas próprias decisões ou controlar o nosso próprio comportamento.

Em segundo lugar, tem sido comprovado que o ambiente no qual uma pessoa vive tem um grande impacto no desenvolvimento de sua sexualidade. Além disso, estudos com gêmeos idênticos, onde um deles é homossexual e o outro não, prova que a homossexualidade não é regida pela composição genética. Esses fatores mostram que os homossexuais são formados, e não nascidos assim.

Em terceiro lugar, independentemente de quaisquer condições que possam predispor uma pessoa à homossexualidade, todos nós devemos tomar decisões morais, independente das nossas circunstâncias. Quando tomamos a decisão de seguir as instruções de Deus, devemos viver de acordo com todos os Seus princípios. Deus não nos permite reescrever Suas regras simplesmente porque somos naturalmente inclinados ao sexo antes do casamento, ao adultério, à homossexualidade ou qualquer outro pecado. E, ao falar da maneira como os seres humanos foram criados, a Bíblia revela que todos nós (independentemente da nossa orientação sexual) temos uma predisposição para o pecado. Temos mentes que desde a infância são orientadas contra Deus e Seus caminhos (Jeremias 17:9).

Como resultado, todos nós pecamos (Romanos 3:23). O desafio de cada um de nós para correspondermos a Deus é o de nos arrepender de nossos pecados — mudar nossas vidas com a Sua ajuda e ficar em conformidade com Seus padrões (Romanos 12:1-2). Quando entregamos nossas vidas a Deus, então podemos mudá-las. É encorajador compreender que há claras evidências bíblicas de que Deus pode mudar a vida de uma pessoa envolvida no homossexualismo. Em 1ª Coríntios 6, o apóstolo Paulo está se dirigindo a homens e mulheres da igreja de Corinto. Ele enumera várias formas de comportamento, inclusive os atos homossexuais — que mantém uma pessoa longe do Reino de Deus (versículos 9-10). Em seguida, Paulo faz a seguinte declaração: “Assim foram alguns de vocês. Mas vocês foram lavados, foram santificados, foram justificados no nome do Senhor Jesus Cristo e no Espírito de nosso Deus” (versículo 11). Paulo aparentemente conhecia ex-homossexuais na igreja de Corinto.

Portanto, a mensagem de que o homossexualismo pode ser mudado não é nova. Os homossexuais têm conseguido mudar desde que a Bíblia foi escrita. A abordagem da Palavra de Deus é a de odiar o pecado e amar o pecador (comparar João 3:16). Qual é a responsabilidade de alguém que quer ser cristão, mas luta com uma atração profundamente arraigada em sua própria sexualidade? As Escrituras dizem que a pessoa é obrigada a controlar seus desejos sexuais da mesma forma que os heterossexuais devem exercer o autocontrole. Em outras palavras, ele ou ela, deve evitar ceder à luxúria. A Bíblia nos instrui a arrepender-se e sair do pecado. É preciso se arrepender e superar as práticas homossexuais, como qualquer outro pecado. Um homossexual deveria fazer isso ao reconhecer que a homossexualidade é errada e, portanto, deveria deixar de viver um estilo de vida homossexual ou evitar colocar-se em uma situação onde possa ser tentado a se engajar em tal comportamento.

Ao reconhecer que o pecado começa na mente (Tiago 1:13-15), uma pessoa que luta com este ou outros pecados sexuais deve se esforçar para levar “cativo todo pensamento, para torná-lo obediente a Cristo” (2ª Coríntios 10:5). Este indivíduo pode ser um cristão verdadeiro, embora, ele ou ela, possa estar envolto numa luta, ao longo da vida, para resistir a voltar às práticas homossexuais. Também é importante entender a diferença entre inclinação homossexual, luxúria homossexual e comportamento homossexual. A inclinação não é um pecado, mas a luxúria e o comportamento são pecado. Apesar de existirem muitas pessoas na nossa sociedade de hoje que rejeitam a instrução de Deus sobre este assunto, há muitas outras com inclinações homossexuais que estão saindo deste estilo de vida para viver de acordo com a instrução de Deus. Como recursos para aqueles que desejam superar a homossexualidade e obedecer a Deus, recomendamos o livro Compreender e Curar a Homossexualidade, do psicoterapeuta estadunidense Richard Cohen, assim como a publicação on-line Seja Livre (Breaking Free Journal) em breakingfree.ucg.org, que é uma publicação em inglês da Igreja de Deus Unida dedicada a ajudar os cristãos que lutam contra o homossexualismo, os vícios, e outros comportamentos disfuncionais. O Dr Joseph Nicolosi (Ph.D), fundador e diretor da Clínica Psicológica Thomas de Aquino, em Encino, Califórnia, e ex-presidente da Organização Nacional de Pesquisa e Teraparia da Homossexualidade (NARTH) nos Estados Unidos também escreveu vários livros no tema de Terapia Reparativa do Homossexualismo. O livro intitulado O Amor Venceu, escrito por John e Anne Paulk, também pode ser encorajador. É uma história verdadeira de como, com a ajuda de Deus, duas pessoas foram capazes de deixar a homossexualidade e se encontrarem.

 

 

Fonte: Livro Casamento e família: A dimensão perdida - Igreja de Deus Unida - Associação Internacional (EUA).

Nota do autor do Blog: A referida Associação Internacional destaca em seu livro que os assuntos neles contidos destinam-se ao serviço educacional de interesse público. Sendo assim, estarei divulgando paulatinamente todo o conteúdo do livro aqui. Att – Presbítero Marcello.

Nenhum comentário:

Postar um comentário